domingo, 26 de abril de 2015

Idosos sentem dificuldades no banco


Observamos nos bancos a dificuldades dos adultos deste início de século, principalmente os que estão na terceira idade e que não tiveram contato com a tecnologia da informação e que precisam solicitar a ajuda de terceiros, seja para compreender o sistema ou para operar o mesmo . O Brasil tornou-se um dos líderes mundiais em números de caixas eletrônicos. De acordo com um levantamento concluído em junho de 2005 pelo Banco Central do Brasil (BACEN, 2008), o país possuía 140 mil máquinas que permitiam saques e depósitos, perdendo apenas para os Estados Unidos, que possuíam 370 mil.
No que se refere à interação dos idosos com os equipamentos de autoatendimento a preocupação são as letras e símbolos impressos nas máquinas, com traços simples, verticais e regulares e com o tipo e tamanho de letra a ser utilizada na tela do equipamento, já que pela idade muitos tem dificuldade visual pela característica natural do envelhecimento. Me da dó em presenciar um ancião esperando ver alguém a quem pareça ser confiável, pedir ajuda com receio de fraudes e golpes no caixa eletrônico .Ficam nervosas ao utilizarem o caixa eletrônico. É inegável a limitação do organismo humano diante do avanço da idade.
Existe também a controvérsia desta situação, muitos idosos aposentados continuam economicamente produtivos, atuando em trabalhos muitas vezes informais mostrando que mesmo na velhice, podem dar frutos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

faça um comentario construtivo que venha a edificar